Planservice
Área Restrita English Português

Notícias - Gerenciamento de Projetos e Obras

Por que investir na Due Dilligence técnica?

30/01/2018

Saber identificar todos os aspectos legais, técnicos e de infraestrutura garante o sucesso na implantação e execução de um empreendimento

Para implantar um empreendimento é preciso muito mais do que insumos de qualidade e mão de obra qualificada. O planejamento na concepção do empreendimento é fundamental e, nessa hora, contar com a expertise de uma gerenciadora faz toda a diferença. Afinal há uma série de ações que devem ser cuidadosamente realizadas para evitar que o empreendimento seja implantado em um local inadequado, em áreas onde possa ter existido alguma indústria poluente ou um manancial poluído, áreas de proteção ambiental, entorno sem infraestrutura e abastecimento adequados, entre outras questões que precisam ser avaliadas nesta fase inicial para não causar transtornos e gastos não previstos para o investidor.

É por isso que a due diligence, ou diligência técnica, tem tanta relevância em uma obra. Ela consiste em realizar uma análise nos aspectos de legislação municipal, meio ambiente, topografia, utilidade pública, acesso ao terreno, sondagens, explorações minerais, arqueologia e projetos de infraestrutura pública, para verificar pontos críticos e custos para legalizações na implantação de empreendimentos em qualquer localidade. “A Due Diligence ajuda no levantamento de riscos e na estimativa de custos que devem ser considerados na conta da viabilidade do empreendimento, ajudando na tomada de decisão de utilização da área em estudo”, afirma Adriana Souza, gerente de projeto da PLANSERVICE.

Há também a due diligence ou inspeção técnica quando o investidor pretende comprar um imóvel (edifício corporativo ou galpão logístico p.ex.) e neste caso o foco é muito mais nos aspectos de engenharia, ou seja, conservação das instalações, da estrutura, dos fechamentos laterais, da cobertura e da infraestrutura externa. Do ponto de vista legal a principal preocupação é com o alvará do Corpo de Bombeiros, se está atualizado e se há alguma exigência de complementação ou alteração nas instalações de detecção e combate a incêndios.

O principal benefício é identificar todos os aspectos condicionantes legais, técnicos e de infraestrutura que influenciarão no estudo de viabilidade da implantação de um empreendimento. Neste estudo são destacados os principais riscos para o desenvolvimento dos projetos legais, as condições de infraestrutura de acesso e de disponibilidade de energia elétrica, água, esgoto e eventualmente gás.

É possível também explorar aspectos como passivos ambientais, condições técnicas do terreno, como topografia acidentada, solos com baixa capacidade de suporte, lençol freático aflorado e outros ligados a engenharia que podem afetar o custo final do empreendimento.

“Os principais riscos da não contratação deste serviço são os custos inesperados que podem comprometer a relação de viabilidade do empreendimento e, eventualmente, um período muito longo para o desenvolvimento dos processos de aprovação do empreendimento, o que também acaba por prejudicar seu resultado financeiro”, ressalta Fernando Clemente, coordenador de projetos da PLANSERVICE.

E, para que o resultado seja satisfatório, experiência e credibilidade são primordiais. “É de fundamental importância que os profissionais envolvidos tenham profundo conhecimento e experiência em relação à legislação específica e aos aspectos técnicos a serem analisados”, esclarece Adriana. “A equipe da PLANSERVICE tem esta experiência e é também qualificada para a análise de riscos e custos”, complementa Clemente.


Artigos Relacionados

Assine a Newsletter

Se mantenha informado via e-mail, sobre os novos artigos da Planservice

Tags

#Gerenciamento #planejamento #planejamentodeobra #fiscalizacao #gestaodeprojetos #PMO #PMI #duedilligence #prazo #valoragregado #investimento #investimentos #investimentoimobiliario #fundosdeinvestimentos #investimentosimobiliarios #SucessoNoInvestimento #investimentoseguro #procurement #engenhariadecusto #controladoria #orcamentacaoecusto #licitacoesdeobra