Planservice
Área Restrita English Português

Notícias - Gerenciamento de Projetos e Obras

Premissas e Restrições

10/06/2016

Muitas pessoas se confundem quanto a estas duas terminologias de projeto. Isto ocorre pois ambas tratam de características intrínsecas ao projeto e a forma como são descritas pode confundir o que é premissa e o que é restrição.

Premissas

Segundo o PMBOK “Premissas são fatores associados ao escopo do projeto que, para fins de planejamento, são assumidos como verdadeiros, reais ou certos sem a necessidade de prova ou demonstração”. As premissas (assumption) são eventos/ações considerados como verdadeiros para o plano do projeto, ou seja, são pressupostos que devem ser respeitados para o plano do projeto ser válido. Em geral, premissas geram riscos que devem ser considerados no projeto.
As premissas embasam o planejamento e respaldam o gerente de projeto quanto ao escopo do projeto. Para reduzir as incertezas, é necessário adotar alguns aspectos como verdade. Após as premissas definidas, é preciso acompanhar se elas se tornaram realidade, o que é feito no processo de monitoramento e controle, durante a execução do projeto.
Uma premissa não pode possuir um termo de obrigatoriedade como a palavra “deverá”. Não é possível obrigar uma premissa a ocorrer, pois ela não está sob o controle do projeto, mas apenas sob monitoramento, consequentemente, não se pode impor a palavra “deverá”. Não utilizar palavras que deem o sentido de obrigação em premissas pode parecer um capricho, contudo, isso é um termômetro para saber se o que está sendo escrito é uma premissa ou uma restrição. Caso haja a necessidade de inserir uma obrigatoriedade na frase, a afirmação não é uma premissa, é uma restrição.

Restrições

As restrições (constraint) são eventos e ações que podem limitar a execução do projeto, ou seja, restringem a atuação da equipe. Eventos que têm a obrigatoriedade de acontecer no projeto também são considerados restrições. Uma restrição, interna ou externa a um projeto, afetará o desempenho do projeto. Em geral são requisitos obrigatórios, impostos pelo cliente ou pela organização executora, como orçamento limite, data limite, especificações que devem ou não devem ser obedecidas, leis e normas, etc. Quando um projeto é realizado sob um contrato, em geral as cláusulas contratuais também se constituem restrições.
Utilizam-se restrições porque elas deixam claro sob quais limitações o projeto foi construído. Com as restrições, o gerente de projetos também consegue “manter à vista” as regras que precisa cumprir e, com maior facilidade, mesclá-las aos demais planos como: cronograma, plano de custos, plano de riscos etc.

Assim como as premissas, as restrições também devem ser monitoradas, pois são imprescindíveis para o sucesso do projeto. Tanto premissas como restrições, além de serem descritas no Termo de Início do Projeto, também devem ser confirmadas e detalhadas na Declaração de Escopo do Projeto ou em um documento específico. E quando alteradas, suas alterações devem ser documentadas.


Artigos Relacionados

Assine a Newsletter

Se mantenha informado via e-mail, sobre os novos artigos da Planservice

Tags

#Gerenciamento #planejamento #planejamentodeobra #fiscalizacao #gestaodeprojetos #PMO #PMI #duedilligence #prazo #valoragregado #investimento #investimentos #investimentoimobiliario #fundosdeinvestimentos #investimentosimobiliarios #SucessoNoInvestimento #investimentoseguro #procurement #engenhariadecusto #controladoria #orcamentacaoecusto #licitacoesdeobra