Planservice
Área Restrita English Português

Notícias - Notícias Planservice

Especial 25 anos: Hospital Santa Paula

10/11/2014
O Hospital Santa Paula certamente faz parte da história da Planservice, pois foi o cliente que introduziu a gerenciadora em empreendimentos no segmento hospitalar. Localizado em São Paulo, na Avenida Santo Amaro, no bairro Vila Olímpia, o Hospital Santa Paula contratou a Planservice para gerenciar dois empreendimentos. O primeiro foi a construção do Bloco C, em 2002, projeto que previa um novo centro cirúrgico, UTI, sala de recuperação, suítes de internação, postos médicos, compartimentos de esterilização de instrumentos, rouparia e conforto médico. O segundo foi a construção do Novo Centro de Oncologia, destinado a oferecer um melhor atendimento na área de oncologia clínica e cirúrgica de todas as especialidades e radioterapia. 
 
O Centro de Oncologia foi projetado pelo escritório Duarte Schahin Arquitetura e, com uma arquitetura arrojada, o projeto foi o vencedor do 9º Prêmio de Arquitetura Corporativa de 2011.
 
A edificação foi implantada num terreno de 770 m² e teve uma área construída de 4.200 m², distribuídos em 04 subsolos, ático e cinco pavimentos. As salas de radioterapia e de braquiterapia foram construídas no 4º Subsolo. No 1º e 2º andares estão os consultórios médicos, no 3º andar o auditório e área de convivência e no 4º e 5º as salas de quimioterapia e um terraço. O prazo para execução das obras foi de dezesseis meses, iniciando-se em agosto de 2011, com término em dezembro de 2013.
 
Trata-se de uma construção pilotizada. No térreo está localizada a recepção, o jardim pergolado e as entradas dos pacientes e veículos.
 
Luiz Eduardo Miller, Diretor da Planservice, conta que, depois da experiência adquirida com o Santa Paula no Bloco C, a gerenciadora teve a oportunidade de atuar em outros projetos hospitalares, como o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, o InCor Brasília, Hospital Israelita Albert Einstein e o Hospital das Américas, no Rio de Janeiro. “Entendemos a importância do cliente investir em uma empresa especializada na gestão de obras e construções porque, geralmente, ele é de outro segmento de atividade econômica e necessita dos serviços especializados de quem realmente entende do assunto”, afirma Miller.
 
De acordo com o diretor, gerenciar projetos hospitalares requer um diferencial de conhecimento pela especificidade dos sistemas implantados, como, por exemplo, sistema de chamada de enfermagem, hora sincronizada, IT médico, equipamentos independentes de AC com filtro absoluto individual para cada sala do centro cirúrgico, desmineralizador de água, infraestrutura de automação e de elétrica pesada para os equipamentos de diagnóstico/imagens e de procedimentos, além dos materiais utilizados em atendimento aos padrões hospitalares não tóxicos, etc. “Então, o projeto de um hospital é sempre um pouco mais sofisticado”, explica.
 
Segundo Miller, o processo de construção do empreendimento envolveu diversas empresas sob coordenação da Planservice. Ele lembra que tiveram algumas dificuldades, naturais em qualquer processo de construção, como o fato de não haver espaço para canteiro de obra, já que o empreendimento está localizado na esquina da Av. Santo Amaro com a Rua Alvorada, o que dificultava bastante o abastecimento de insumos para a construção. “Houve um grande empenho para não prejudicar o bom funcionamento do hospital, pois a nova edificação estava sendo construída próxima às demais unidades do complexo hospitalar. Cuidados adicionais foram adotados no que diz respeito ao controle da propagação sonora, além de limites e das demais atividades de obra em região hospitalar sem prejuízo da tranquilidade dos pacientes”, conta Luiz Eduardo. Ainda segundo ele, a coordenação dos projetos não estava no escopo contratado pelo hospital, mas mesmo assim a equipe alocada no projeto não mediu esforços para obter o material técnico em tempo hábil de abastecer a construtora, considerando o curto prazo previsto no cronograma de obras.

A gestão das diretrizes de sustentabilidade possibilitou a certificação do empreendimento. Foram utilizados materiais dentro do conceito das medidas de sustentabilidade (critérios de emissão de carbono, consumo de energia, consumo de água, resíduos e conforto). Isso tudo rendeu ao empreendimento a certificação AQUA-HQE (Alta Qualidade Ambiental), por sua operação e uso sustentáveis. Depois de um ano de avaliação contínua, o Instituto de Oncologia Santa Paula se tornou o primeiro edifício hospitalar do Brasil a apresentar as condições ideais de operação sustentável para receber pacientes para o tratamento de câncer. O empreendimento recebeu o nível excelente em nove categorias, de um mínimo de três, tornando-se, assim, uma referência em sustentabilidade no uso e operação. 

 

Por Tatiana Carvalho