Planservice
Área Restrita English Português

Notícias - Notícias Planservice

Conheça mais sobre Sistemas de Proteção Contra Incêndio em Data Centers

08/05/2015
Toda edificação possui um sistema de combate a incêndio. Normalmente composto de extintores e hidrantes e, em grandes áreas, chuveiros automáticos (sprinklers). Hidrantes e sprinklers utilizam água pressurizada para combater um incêndio.
Datacenters são caracterizados por uma alta densidade de equipamentos eletrônicos, composta por servidores, racks, no-breaks, geradores, etc. Para combater um incêndio com o mínimo de dano aos equipamentos é interessante não utilizar água como a primeira etapa de combate, pois os equipamentos são sensíveis à água. Portanto, para minimizar danos em equipamentos atingidos por um foco de incêndio e evitar prejuízos aos não atingidos, utiliza-se o sistema de combate a incêndio por gás.

Este sistema não substitui hidrantes e sprinklers, ele apenas os antecede no combate ao incêndio. Por ter uma detecção mais sensível, é o primeiro a ser acionado. O gás fica armazenado em uma bateria de cilindros, em sala separada da área a ser protegida. Quando o sistema é acionado, o gás passa pelas tubulações e é espalhado pela área através de bicos dispersores. O gás trabalha em nível molecular, rompendo as chamas por reação química, causando um resfriamento que evita que a reação de combustão se sustente. O sistema somente desencadeia a descarga de água pelos sprinklers atingidos por temperatura superior à de acionamento do sistema de gás.

Os equipamentos estão interligados ao sistema de combate a incêndio da edificação e acionam a central de alarmes. E também devem ser interligados ao sistema de ar-condicionado e exaustão, não permitindo a saída de ar do local com foco de incêndio, após seu acionamento, por um determinado período. Isso garante que o gás conseguirá reagir e inibe a entrada de oxigênio, o que aumentaria as chamas.

O gás mais comumente utilizado neste tipo de sistema é o FM-200, por sua capacidade de espalhar-se rapidamente e não deixar resíduos que danifiquem os equipamentos sensíveis ou sujem outras máquinas, elevando os custos com a limpeza das mesmas. Existem outros gases utilizados, como o CO2, o IG-55 e o HFC 227ea. O CO2 somente pode ser utilizado em locais sem permanência de pessoas.

Não há norma brasileira para este sistema, portanto, são adotadas como parâmetros de cálculo as normas americanas (NFPA-2001 – Standard on Clean Agent Fire Extinguishing Systems, ou Norma de Sistema de Proteção contra Incêndio com Agentes Limpos, em tradução livre).

A PLANSERVICE já executou alguns projetos em que foi adotado o sistema de combate a incêndio por gás: Datacenter da BVM&F Bovespa, Datacenter da EDS, nos Datacenters da Brasil Telecom e no Datacenter da TIM.